Ideia de uma entrega absoluta à natureza: natureza, reflexo do ser

Reúno os meus pensamentos, a “produção em papel”, escritos e desenhos, o registo do que é mais imediato e me acompanha diariamente.

Formo uma espécie de pasta de papel com que decalco e preencho o vazio restante da concavidade em granito que se encontra no ponto mais alto da montanha. Esse vazio petrificará. Os registos ficarão irremediavelmente imperceptíveis. Os pensamentos despejar-se-ão e todo o processo estará contido “profundamente” no seu interior.

Nota Biográfica . Ana Sofia Sá

Ana Sofia Sá Santos nasceu no distrito de Viana do Castelo, em 1997. Estudou Artes Visuais na Escola Secundária de Santa Maria Maior em Viana do Castelo (2011-2014), fez a Licenciatura em Escultura na Faculdade de Belas Artes de Lisboa (2015-2018) e atualmente é aluna do Mestrado de Pintura na Faculdade de Belas Artes de Lisboa (2018-2020).

Participou com exposições de trabalhos nos G.A.B.A. – Galerias Abertas da Faculdade de Belas Artes – (2017); nas Comemorações dia das belas artes (2017); e nos G.A.B.A. (2018) onde lhe foi atribuído: Prémio Luzlinar, uma Bolsa para uma Residência Artística de longo prazo; Prémio da Casa das Artes de Tavira para uma exposição coletiva; Prémio Zet Gallery para uma exposição coletiva. Também participou na Residência Artística RésVés (2017) na Quinta das Relvas em Branca, em Albergaria-a-Velha; e na Residência de Proença-a-Nova (2017), na Aldeia Ruiva, pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa. Recebeu também o Prémio do Concurso Projeto Casa Ecológica T0 da Quinta das Relvas (2017). Iniciou a Residência Artística de longo prazo, Prémio Luzlinar, a 10.09.2018, que decorre até 2019 por alguns períodos de residência. Participou na exposição coletiva Lugares e Caminhos na Galeria Municipal de Proença-a-Nova (20.9.2018 – 31.10.2018), na exposição coletiva Singular Pace na Galeria Zet Gallery (17.11.2018 – 5.1.2019) e na exposição coletiva na Galeria Municipal de Aljustrel (15.02.2019  –  23.3.2019).